Primeira agência bancária em Chifunde

Presidente da República dá arranque à construção da primeira agência bancária em Chifunde

A localidade de Nkantha, no posto administrativo de Mualadzi, em Chifunde, província de Tete, vai ter brevemente uma agência bancária. O lançamento da primeira pedra para a construção da infra-estrutura foi feito esta quarta-feira pelo Presidente da República, Filipe Nyusi, que está de visita a Tete.

A construção de uma agência bancária em Chifunde já era solicitada pela população daquele distrito. Aliás, esta foi uma das preocupações levantada pela população no comício que o Presidente da República orientou hoje, segundo dia de trabalho em Tete.

E não tardou a resposta. “Vamos hoje aqui fazer o lançamento da primeira pedra para a construção de um banco”, garantiu Filipe Nyusi, tendo mesmo honrado a promessa.

Entretanto, as preocupações da população iam para mais além. Numa altura em que o Presidente da República vem apelando ao aumento da produção, a população daquele distrito reclama da falta de um mercado para a comercialização de produtos.

Ragendra de Sousa, ministro que tutela a área da Indústria e Comércio, e Adriano Maleiane, ministro da Economia e Finanças, foram os chamados para responder a estas questões.

De Sousa disse haver necessidade de os agricultores se organizarem em grupos para encontrar-se soluções face aos desafios.

A população pediu, ainda, mais professores e melhores condições de serviços de saúde.

O Presidente da República, na sua intervenção, disse haver projectos para o fornecimento de mais água potável a Chifunnde e mostrou-se preocupado com a redução do número de pessoas que aderem à aulas de alfabetização.

Uma das preocupações que o Presidente da República destacou foi o combate à malária, doença que mais mata em Moçambique. Apelou Nyusi ao uso da rede mosquiteira e abertura de portas nas residências para fomigação. “Há muita malaria neste distrito. Não vamos deixar água estagnada nas casas, porque nasce mosquito. Quando nos dão rede mosquiteira temos que usar”, alertou Filipe Nyusi.