Empreiteiros abandonam centena de obras na Zambézia

O facto foi confirmado pelo Director Provincial das Obras Públicas e Recursos Hídricos

Cerca de cem obras do Estado, entre escolas, unidades sanitárias e outras infra – estruturas foram abandonadas ou paralisadas pelos empreiteiros, na província da Zambézia.

Graciano Artur afirmou que algumas dessas obras estão paralisadas desde 2000, tendo apontado a título de exemplo, escolas que deveriam ser construídas por artesãos locais com a comparticipação das comunidades.

Mas também há obras adjudicadas à empreiteiros há cerca de três anos, mediante concurso público abandonadas no Distrito de Chinde, e noutras parcelas da Zambézia.

As obras da Escola Secundaria Bonifácio Gruveta, no Posto Administrativo de Macuse, Distrito de Namacurra, interrompidas há cerca de dois anos, pelo facto do patrono ser uma figura emblemática tem criado muito desconforto no seio da população local.

Luís Romão da Silva, da Associação dos Empreiteiros da Zambézia, falava no programa porta – aberta da Rádio Moçambique em Quelimane, que esta quinta – feira analisou a situação de abandono de obras do Estado na Província.

O Director Provincial das Obras Publicas, Habitação e Recursos Hídricos que participou também no debate recordou que o primeiro empreiteiro que fora adjudicado as obras da Escola Secundaria Bonifácio Gruveta, não cumpriu com o contrato.

Via RM