Maputo Sul sem dinheiro para reassentar 500 famílias

A chamada secção VI é a última etapa do projecto da Estrada Circular de Maputo e compreende o troço que liga a Praça 16 de Junho à Estrada Nacional nr.4, atravessando parte do bairro Luíz Cabral.

Para a continuação das obras é preciso retirar cerca de 500 famílias e neste momento, a empresa Maputo Sul, gestora do projecto, diz não ter dinheiro para proceder ao reassentamento dessa população.

À luz do contrato de financiamento para esta obra, por parte do Exin Bank da China, o empreiteiro não se responsabiliza pela remoção de infra-estruturas e o reassentamento da população abrangida, cabendo essa responsabilidade ao Governo Moçambicano.

Por outro lado, as obras no nó de Tchumene continuam paralisadas e mais uma vez, a dificuldade vem da TRAC, empresa concessionária da Estrada Nacional nr.4.

Com este problema, a Maputo Sul não tem data para a conclusão da Circular de Maputo.

Quanto à ponte Maputo-KaTembe, o trabalho decorre normalmente, esperando-se que até princípio de Maio esteja pronta a ser entregue.

O PAÍS – 13.03.2018

Faça o primeiro comentário a "Maputo Sul sem dinheiro para reassentar 500 famílias"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.