Pacheco diz que há entendimento para pagamento da dívida do VTB

Moçambique

O ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação garantiu hoje que o governo moçambicano e o banco russo VTB chegaram a “entendimento sobre como sanar a dívida”.

“Esteve cá o director-geral do banco russo (VTB) que trabalhou com os sectores pertinentes nesta área e há um entendimento sobre como sanar a dívida. É uma questão técnica que está a ser trabalhada a nível dos pelouros responsáveis por seguir este processo”, disse José Pacheco, na conferência de imprensa conjunta com o seu homólogo russo, Serguei Lavrov.

O VTB é um dos bancos (outro é o Credit Suisse) que financiou, com o aval do Estado, as três empresas do sector securitário criadas em 2013 e 2014, no governo de Armando Guebuza. O banco russo financiou a MAM (Mozambique Asset Management) com 535 milhões de dólares; a Ematum com 350 milhões de dólares; e a ProIndicus com 118 milhões de dólares.

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia esteve em Maputo esta quarta-feira para uma curta visita de trabalho. Serguei Lavrov reuniu com o seu homólogo moçambicano, José Pacheco, e mais tarde foi recebido pelo Presidente da República, Filipe Nyusi.

À saída do último encontro, os dois ministros dos Negócios Estrangeiros anunciaram a criação de uma comissão mista bilateral que deverá reunir em Abril, na capital moçambicana. A comissão mista vai preparar os instrumentos legais que vão corporizar o reforço da cooperação bilateral entre Moçambique e Rússia. O objectivo é reforçar a cooperação técnica e económica. Mas também militar: “o desenvolvimento económico e social precisa de ser protegido, dai que passamos em revista a cooperação bilateral na componente das Forças de Defesa e Segurança, sobretudo a formação de moçambicanos em diferentes especialidades”, acrescentou José Pacheco, que aceitou o convite do seu homólogo para visitar Moscovo. Um dos objectivos da deslocação de José Pacheco à capital russa é preparar a visita do Presidente da República à Rússia, em datas ainda por anunciar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.