“Senhores presidentes, acabem com a guerra em Moçambique”

Moçambique

Milhares de crianças deixaram de ir à escola devido aos confrontos no centro de Moçambique. Alunos da província de Manica apelam à paz para se poder desenvolver o país.

18 mil alunos de escolas primárias da província de Manica deixaram de ir às aulas devido aos confrontos entre as forças governamentais e combatentes do maior partido da oposição, a Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO). Quarenta estabelecimentos foram completamente encerrados, segundo as autoridades de educação.

Uma criança faz um apelo: “Gostaria que o senhor presidente do partido RENAMO, Afonso Dhlakama, tivesse um acordo com o Presidente da República de Moçambique para a guerra acabar e a paz continuar.”

“Com a paz podemos desenvolver o nosso país. Com a guerra vamos acabar por estragar tudo”.

No distrito de Báruè, há alunos que não vão à escola desde fevereiro. Em Manica e Mossorize, não há aulas desde maio em algumas escolas. Os professores estão em casa, receando novos ataques.

“Não podemos andar ao caminho nem sair de casa”, afirmou outra criança ouvida pela DW África. “Precisamos da paz, porque sem paz não vamos viver.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.