Marcelo Rebelo em Moçambique

Uncategorized

O Presidente da República portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa desembarcou na manhã desta terça-feira em Maputo, para uma vista de Estado de quatro dias à Moçambique, que inicia oficialmente amanhã.

No aeroporto internacional de Maputo, Marcelo Rebelo de Sousa foi recebido pelos Ministros dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Oldemiro Balói, da Educação e Desenvolvimento Humano, Jorge Ferrão, pela governadora da cidade e o respectivo edil.

Nesta visita, o Chefe do Estado português faz-se acompanhar pelos secretários de estado de Defesa Nacional, Marcos Perestrelo, dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Teresa Ribeiro, bem como de empresários.

Segundo um comunicado da Presidência recebido na nossa Redacção, Marcelo Rebelo de Sousa será recebido quarta-feira pelo seu homólogo

moçambicano, Filipe Nyusi.

Os dois estadistas vão manter conversações oficiais onde irão abordar a actual situação política, económica e social prevalecente em Moçambique e Portugal, bem como analisar questões relacionadas com a situação regional e internacional.
O Presidente português será, igualmente, recebido em audiência de cortesia pela Presidente da Assembleia da República, Verónica Macamo, e irá receber a chave da cidade de Maputo.
Esta constituiu a primeira visita a Moçambique e a um país da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), do Presidente Marcelo Rebelo de Sousa, desde a sua tomada de posse como Chefe do Estado português, a 9 de Março passado.

A visita do presidente português surge num contexto em que os negócios entre Moçambique e Portugal aumentaram significativamente nos últimos cinco anos. As exportações de Moçambique aumentaram de 42 para 46 mil milhões de euros, entre 2011 e 2015, enquanto as importações moçambicanas aumentaram, no mesmo período, em de cerca de 217 mil milhões de euros para mais de 355 mil milhões de euros.
Nos últimos dez anos, Portugal fez parte dos 10 principais investidores em Moçambique, com projectos nas áreas da agricultura, indústria extractiva e transformadora, para além da banca e comércio.

Via RM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.